Com 292.752 mortes por Covid-19 no Brasil, LNB promoveu Jogo das Estrelas com foco social de ajuda para hospitais na luta contra a Covid-19

O Brasil como um todo vive um agravamento da Covid-19 nesse momento e a LNB junto com os clubes optaram em acordo pela realização do Jogo das Estrelas dessa temporada com dois pilares fundamentais – entretenimento e ajuda social a alguns hospitais que estão lidando com os pacientes graves que estão em seus leitos de enfermaria e de UTI nesse momento.  O Garrafão Rubro-Negro detalha nessa matéria algumas curiosidades sobre o que foi o evento, a participação dos jogadores rubro-negros e encerrará a matéria com uma nova reflexão nesse momento de pandemia, inclusive com um mea culpa novamente necessário.

O evento foi realizado no ginásio do Tijuca Tênis Clube, ontem e hoje. Tijuca que foi uma das casas do Flamengo em grandes jogos na história do NBB e que nessa última semana teve um apoio fundamental do CBC para retirar a sede do evento do Maracanãzinho, local anteriormente divulgado pela LNB.

A LNB esclareceu em sua mídia social nesse sábado que foram realizados 179 testes para a Covid-19 e nenhum atleta teve o resultado positivo para o evento. E informou que uma pessoa do STAFF do evento teve o teste positivo e que não participou dos eventos oficiais do evento. Só não informou se essa pessoa chegou a viajar para o Rio de Janeiro e se teve contato com outras pessoas envolvidas no evento em algum momento.

O Garrafão Rubro-Negro não vai entrar muito no mérito se seria oportuno ou não realizar uma festividade como essa no momento mais grave da pandemia no Brasil, mas não podemos criticar a tentativa dos clubes da LNB em tentarem ajudar esses hospitais que estão na batalha contra a Covid-19. O esforço para realizar o evento foi feito por algumas pessoas que saíram de São Paulo e vieram ao Rio para promover esse evento. E também vale destacar que existiram pessoas ligadas a comunicação direta do NBB que disseram não ao evento por razões pessoais e um dos motivos foi o agravamento da pandemia no Brasil. A essas pessoas também o nosso respeito pela coragem e pela sensibilidade de se posicionarem dessa forma nesse atual momento.

O Jogo das Estrelas sempre tentou promover ação social em outras edições com aspecto mais educacional e esporte juntos, e nessa atual com foco em hospitais. Mas também é bom esclarecer e deixar claro que a realização do Jogo das Estrelas é um dos eventos fundamentais no aspecto financeiro da LNB conforme informou o Sérgio Domeneci, CEO da LNB, em conversa com esse veiculo de comunicação em 2019 na Arena Carioca 2, na realização da Copa Intercontinental. A sua não realização como ocorreu em 2020 gerou um impacto a LNB.

O NBB dessa temporada até o momento contou com árbitros, técnicos e jogadores que tiveram sintomas leves e moderados (falta de ar) da Covid-19. Nenhum até o momento precisou ser intubado em nenhum hospital. E fica o nosso desejo que ninguém chegue nessa gravidade.

As curiosidades dos rubro-negros no Jogo das Estrelas dessa temporada

Desafio de habilidades – o norte-americano Kevin Crescenzi, atualmente no Cerrado Basquete, levou o título do desafio dessa temporada. Crescenzi que integrou o elenco do titulo do Flamengo contra Franca na temporada 2018/2019 e foi um dos nomes que ajudaram a marcar o norte-americano David Jackson naquela decisão.

Desafio de 3 pontos – Rafael Hettsheimeir conta com a sorte e é campeão do desafio desse ano. O pivô rubro-negro após ter um aproveitamento ruim na final contra o norte-americano Shamell, do São Paulo, não esperava faturar o título do desafio. Mas a torcida dos rubro-negros que apoiaram pela TV acabou dando certo e Shamell acabou tendo um aproveitamento inferior, surpreendendo Hettsheimeir que venceu o desafio pela segunda vez na história do NBB.

Rafael Hettsheimeir foi o campeão do torneio de 3 pontos do Jogo das Estrelas. (LNB)

Jogo das Estrelas – Desempenho dos jogadores do Flamengo nos seus times no evento

*Cada time jogou dois quartos nesse evento com formato especial nessa temporada

Time Marquinhos – contando a semifinal e a decisão do terceiro lugar. O time ficou em quarto lugar

Rafael Mineiro – 5 pontos

Marquinhos – 2 pontos

Léo Demétrio –  6 pontos

Time Alex Garcia – contando a semifinal e  a final – time campeão

Rafael Hettsheimeir – 6 pontos

Time Georginho – contando a semifinal e a final – time vice-campeão

Yago – 3 pontos

Yago Mateus jogou com o nome de Franco Balbi no Jogo das Estrelas. (LNB)

Instituições que foram ajudadas e indicadas pelos capitães do Jogo das Estrelas:

Marquinhos – Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, no Rio de Janeiro

Saiba mais detalhes sobre esse hospital – https://prefeitura.rio/saude/como-e-a-nova-rotina-do-hospital-municipal-ronaldo-gazolla-a-primeira-unidade-de-referencia-para-tratar-covid-19-da-rede-de-saude-da-prefeitura-do-rio/

Alex Garcia – Creche Maria Ribeiro, em Bauru

Saiba mais detalhes sobre essa creche – https://www.facebook.com/creche.mariaribeiro

Shamell – Hospital Infantil Darcy Vargas, em São Paulo

Saiba mais detalhes sobre esse hospital – https://www.instagram.com/hi.darcyvargas/

Georginho – Hospital Santa Marcelina, em São Paulo

Saiba mais detalhes sobre esse hospital – https://santamarcelina.org/

Para fazer a doação para alguma dessas instituições por esse link – https://playforacause.com.br/nbb/

A importância de jogadores, Liga, Confederações e meios de comunicação reforçarem as campanhas de prevenção a Covid-19 nesse momento

Todos os brasileiros ligados ao esporte ou não estão exaustos mentalmente e fisicamente no que se refere ao isolamento social e ao uso de máscaras e álcool em gel. Mas diante de um cenário tão tenebroso dessa nova variante da Covid-19 se torna fundamental que LNB, CBB, Associação de Jogadores, Jogadores e meios de comunicação voltem a reforçar ainda mais as medidas preventivas que possam ajudar o aumento de casos da doença.

Qualquer dirigente, gerente de comunicação dos clubes, jogadores e jornalistas que acham que isso não é tão necessário acabam colaborando com a ideia que estamos vivendo de novo uma normalidade. Fato que não é verdade. Ser negacionista sobre a gravidade da Covid-19 e suas sequelas é não ajudar a reduzir o panorama da pandemia nesse momento no Brasil é ir contra a vida, precisamos não polarizar mais nada, e sim empatia pelo próximo.

O Garrafão Rubro-Negro como veiculo de comunicação se inclui nesse momento e faz um mea culpa por falhar em divulgar as medidas preventivas nos últimos meses e voltará a fazer nas suas redes sociais. O fã de basquete também precisa desse tipo de informação.

E torcemos para que o NBB não sofra uma nova paralisação em breve, mas caso ocorra que os clubes e jogadores tenham o menor impacto possível com essa situação.

Assine o GARRAFÃO RUBRO-NEGRO, a partir de 10 reais no Pic Pay ou no Apoia-se (https://apoia.se/garrafaorn). Receba conteúdos exclusivos sobre o basquete do Flamengo e concorra a uma camisa oficial e casual no final de cada temporada. Esse trabalho jornalístico independente que nasceu em 2011 conta com você, se torne assinante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.