Rafael Mineiro destaca sua motivação em permanecer no Flamengo por mais uma temporada

Novos desafios e novos títulos. O pivô Rafael Mineiro irá para a sua quinta temporada defendendo o manto sagrado dentro das quadras. Cada vez mais amadurecido profissionalmente, o pivô concedeu uma entrevista exclusiva ao Garrafão Rubro-Negro e falou da felicidade em permanecer na Gávea, a parceria com Rafael Hettsheimeir e deixou um recado para a nação.

Rafael Mineiro – pivô

Primeiramente, Rafael Mineiro, quais foram os fatores que te levaram a acertar sua permanência pelo Flamengo para mais uma temporada?

“Os fatores que me levaram a acertar a permanência no Flamengo por mais uma temporada é que um time que lhe dá uma estrutura muito boa de trabalho, um time que sempre busca títulos, sempre trabalha com pessoas muito sérias, enfim, é o Flamengo, não preciso falar mais nada. Muito bom pertencer ao Flamengo, defender essas cores, e por todas as pessoas que estão envolvidas nesse novo projeto também e isso atrai qualquer um que queira buscar títulos e trabalhar sério, esses foram os fatores principais.”

Essa será sua quinta temporada pelo clube da Gávea quais foram as principais mudanças na estrutura do basquete que você poderia destacar da primeira temporada que você chegou para agora?

“Quando eu cheguei no Flamengo já achava a estrutura muito boa e com o tempo fui percebendo que ela poderia ainda melhorar. O Flamengo foi crescendo. Primeiramente, a academia do Flamengo passou por uma reformulação total, nós malhamos com os melhores aparelhos que existe hoje. Uma estrutura incrível hoje em dia. Hoje temos psicólogos, nutricionistas e temos o CUIDAR que tem toda essa parte que nos dá um apoio total para o atleta, tudo que a gente precisa. O Flamengo sempre preocupado em melhorar e a gente trabalhar com maior segurança.”

Falando desse momento de pandemia, como foi para você encarar o isolamento social no inicio da pandemia e qual a sensação de poder voltar agora aos treinamentos seguindo todos os protocolos necessários?

“Bom no começo para mim foi até tranquilo, eu fiquei tentando manter a forma, eu achava que seria uma coisa rápida e daqui a menos de um mês já estaríamos de volta. Mas depois passei a tomar consciência da gravidade da situação, o que era realmente isso. Mas agora estou muito feliz de estar de volta e com mais sede ainda depois da temporada passada não ter acabado, a gente vivia um grande momento, final de Champions e estávamos em primeiro lugar no NBB, podendo buscar os dois títulos. E agora a sede é maior ainda, vamos com um tudo, temos um timaço para esse ano e vamos em busca dos títulos.”

Nessa temporada você terá a companhia de Rafael Hettsheimeir como companheiro de posição no clube. Como você vê essa disputa pela titularidade na posição de pivô durante o ano?

“Principalmente aqui no Flamengo sempre joguei com grandes pivôs como Anderson Varejão, JP Batista, Meyinsse e com eles fui crescendo cada vez mais no dia a dia. Com Hettsheimeir isso não será diferente. Ele é um grande jogador, com passagem pela Europa e eu só tenho a aprender com ele, crescer junto. A gente quer o bem do Flamengo de qualquer jeito. Quem tiver melhor é que vai jogar e o outro irá apoiar. E assim vai ser como sempre foi aqui. Conheço e sou amigo dele há muito tempo desde a época do COC Ribeirão Preto, a gente era apenas meninos e espero que a gente possa fazer o melhor para o nosso mengão.”

Você teve a honra de participar da premiação da “enterrada da década” promovida pela FIBA. Como chegou pra você a informação da premiação e qual foi a sensação de ter chegado até a semifinal?

“Essa enterrada da década eu fiquei sabendo através de amigos. Eu não sabia e não tive nenhuma informação nada. E alguns amigos foram me marcando e eu fui olhando aquilo, a galera foi votando e isso tomou uma proporção muito grande, eu fiquei muito feliz de ter chegado a semifinal e disputado contra jogadores de NBA e tudo mais. Fiquei muito feliz em ter participado e ter chegado a semifinal foi uma grande vitória.”

Para encerrar, a maioria dos torcedores rubro-negros elogiaram a sua permanência no Flamengo e destacaram sua importância para o time. Que recado você gostaria de deixar para a nação rubro-negra que aguarda ansiosamente o inicio dos jogos?

“Fiquei muito feliz também quando anunciaram a minha renovação, eu recebi muitos elogios mesmo, as pessoas me mandarem mensagens para agradecer até no particular por eu ter ficado. Isso me deixa muito feliz e motivado cada vez mais. E minha mensagem para eles é que eles podem esperar o melhor de mim sempre. Sempre vou dar o meu melhor cada dia nos treinos, estou treinado a mais, fazendo a minha parte, para dar alegrias a essas pessoas que merecem tanto da nação rubro-negra. E eu também com torcedor vou sempre dar o máximo pois eu sei o que isso significa para cada um de nós.”

ASSINE O GRN – o Garrafão Rubro-Negro precisa da sua assinatura no PIC PAY, a partir de 10 reais, para continuar existindo e dar continuidade ao seu trabalho jornalístico independente. E ajudando o Garrafão, um dos benefícios é você concorrer a uma camisa oficial e casual no final da temporada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.