Gustavo De Conti, Olivinha e Rafael Mineiro analisam a vitória rubro-negra contra o Corinthians pelo Super 8

O Flamengo conseguiu seu primeiro objetivo que era voltar a semifinal da Copa Super 8 dessa temporada. E na quarta-feira terá o Pinheiros, na Arena Carioca 1, como adversário na luta pela vaga na grande final. O blog Garrafão Rubro-Negro conversou com o treinador Gustavo De Conti e os jogadores Olivinha e Rafael Mineiro sobre o desempenho do time na vitória contra o Corinthians e a projeção para essa semifinal da Copa Super 8.

Olivinha – ala-pivô

A avaliação do desempenho do Flamengo contra o Corinthians

“Foi uma partida muito boa da nossa equipe principalmente no segundo tempo. Fato que no primeiro quarto não começamos bem. O Corinthians começou com aproveitamento muito bom e começou com uma diferença grande. E no primeiro tempo corremos atrás o tempo todo e terminamos com uma diferença mínima no segundo quarto. E voltamos para o segundo tempo com uma atitude completamente diferente, fizemos uma defesa boa e conseguimos reduzir a pontuação deles. E também nosso ataque fluiu melhor.”

O papel da torcida do Flamengo e a diferença que ela faz no ginásio

“Sem dúvida nenhuma que ela faz a diferença. Estou cansado de falar isso aqui, mas o apoio deles é essencial. Tivemos o publico recorde nessa temporada nesse jogo contra o Corinthians. Isso é muito bom para a gente, ainda mais em torneio de mata mata. A gente espera que o público na quarta-feira dobre. “

A expectativa do jogo contra o Pinheiros pela semifinal

“Mais um jogo duro. A equipe do Pinheiros sempre consegue fazer um jogo duro contra a nossa equipe. O jogo deles encaixa contra a nossa equipe.  É um adversário bastante perigoso, mas iremos treinar bastante, focar e a nossa equipe está vivendo um momento muito bom e espero que a gente continue vivendo esse momento.”

Rafael Mineiro – pivô

A avaliação do desempenho do Flamengo contra o Corinthians

“Não começamos tão bem, mas no segundo tempo conseguimos corrigir o que estava faltando que era a intensidade na defesa e com isso o nosso ataque fluiu. Nós conseguimos uma boa vitória contra o Corinthians que é uma boa equipe.”

A conversa no vestiário no intervalo e a mudança de atitude da equipe

“ Com certeza a conversa foi fundamental. E não somente com o técnico, mas também entre nós jogadores, ainda mais quem está no banco, consegue observar mais o que está ocorrendo no jogo. A conversa fez a diferença e a gente voltou ao jogo com a cabeça do que a gente a precisava fazer que era tirar o Ricardo Fischer e o Fuller do jogo.”

A expectativa do jogo contra o Pinheiros pela semifinal

“O Pinheiros é uma equipe que a gente conhece muito bem. Sabemos como o Cesinha trabalha. É um time muito forte fisicamente que briga bem pelos rebotes, mas o nosso time estará preparado e a gente estará jogando ao lado da nossa torcida, iremos buscar fazer um belo jogo e sair com mais uma vitória.”

Gustavo De Conti – treinador

A importância do retorno do pivô dominicano Eloy Vargas ao time

“ Ele acaba dando uma opção diferente dos outros. A gente não tem outro pivô com essa característica, que é mais pesado, e está mais presente no garrafão e nos rebotes. E finaliza muito bem próximo a cesta, ele tem arremesso bom com a mão direita e com a mão esquerda. Faz bons bloqueios.”

A análise da intensidade defensiva durante o segundo tempo contra o Corinthians

“Acho que a gente está bem e defensivamente estamos evoluindo ainda. Temos a melhor defesa do NBB. A gente teve um excepcional segundo tempo mesmo. Mesmo no primeiro tempo, mesmo com aquelas várias bolas de três, só conseguimos tomar 37 pontos. Ainda mais se tratando de Corinthians. E no segundo tempo só tomamos 29 pontos. E isso faz muita diferença e o fundamental da defesa que ela proporcionou muitos contra-ataques.”

A expectativa do jogo contra o Pinheiros pela semifinal

“A gente vai preparar da melhor forma possível. O Pinheiros é sempre um adversário difícil contra a nossa equipe, independente do local.  Tem jogadores de enorme qualidade e é uma equipe muito bem organizada pelo Cesinha. Taticamente eles sabem jogar contra qualquer adversário. Nosso jogo lá em São Paulo contra eles foi muito suado e a gente arrancou o jogo lá na raça e iremos nos preparar para chegar a mais uma final de Super 8.”

Seja assinante do Garrafão Rubro-Negro , ajude a manter o projeto, concorra a ingressos para os jogos do Flamengo no Rio de Janeiro e uma camisa oficial no final da temporada:

https://www.catarse.me/garrafao_rubro_negro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.