Marcelo Vido analisa o segundo semestre do basquete rubro-negro e explica a saída de Leron Black do clube

Um segundo semestre de 2019 repleto de desafios para o elenco adulta do Flamengo e a base acabou por colecionar excelentes resultados a nível Estadual. O blog Garrafão Rubro-Negro realizou uma entrevista exclusiva com Marcelo Vido, diretor executivo de esportes olímpicos do Flamengo, sobre o atual momento da equipe adulta, o ano de 2019 para a base do clube, a saída de Leron Black, a chegada do uruguaio Gustavo Panchi Barrera e o acordo de patrocínio com o banco BRB.

Um balanço até o momento do basquete adulto do Flamengo nessa temporada

“A temporada começou em setembro com o torneio internacional no Uruguai e tivemos a oportunidade de enfrentar equipes fortes. Teve o Campeonato Carioca mesmo com a pouca quantidade de times era importante a gente ganhar, ainda mais no começo de temporada. Foi o nosso décimo quarto estadual seguido conquistado. E aí começamos o NBB junto com a Champions League Américas e já garantimos o primeiro lugar no turno, independente do resultado na última rodada. E terminamos em primeiro no nosso grupo na Champions League Américas. É uma metade de temporada bem positiva. Os jogadores que vieram estão assimilando cada vez mais da melhor maneira o conceito e a forma de jogar do Gustavinho. O Eloy é um exemplo disso. E ele não tem jogado os últimos jogos em razão do nascimento do filho, isso é muito louvável, ele tem que estar com a esposa e o filho. E com a saída do Leron Black veio o Panchi Barrera que será um jogador importante e irá ajudar na captação de mais qualidade técnica. E a saída do Leron acabamos trazendo esse jogador experiente e irá compor junto com o Franco Balbi e o Deryk. Esperamos terminar 2019 muito bem.”

A explicação da saída de Leron Black do Flamengo durante a temporada

“Foi uma decisão exclusivamente técnica. Ele é um jogador super profissional e ele não teve problema de disciplina nenhum seja dentro ou fora de quadra. Foi uma questão técnica, ele é um jogador jovem, 23 anos, e só tinha jogado um ano fora dos Estados Unidos e tinha atuado muito bem na Argentina, fez uma temporada espetacular. E jogar no Flamengo acaba requerendo um pouco mais experiência e tranquilidade. E quem sabe algum dia ele possa voltar a defender o clube.”

A análise dos resultados das categorias de base em 2019

“ A gente nunca vai deixar de ser um clube formador tanto é que dos 18 jogadores que treinam na equipe adulta, seis a 8 jogadores são jogadores da nossa base. A nossa base hoje tudo é abaixo dos 19 anos hoje, se você falar que sub-22 é base também, a gente não tem ninguém aí, temos a base sub-19. Mas de fato foi um ano superpositivo, tivemos algumas mudanças em algumas categorias e a ideia é sempre estar evoluindo. Na base sempre temos que estar renovando, com novas metodologias, novos conceitos e ficar ligado com as novas práticas lá de fora. E é isso que temos feito no Flamengo nos últimos anos.”

O patrocínio com o banco BRB e os próximos jogos do Flamengo marcados para a cidade de Brasília

“O próprio mercado de patrocínios do esporte deu uma caída após 2016, depois dos jogos olímpicos, e o país passou por um momento difícil no ponto de vista econômico e passou a recuperar esse ano. E tivemos a oportunidade de ter esse bom patrocínio com o banco do Distrito Federal e a gente terá que jogar alguns jogos lá conforme está previsto no contrato e isso também é bom em razão de termos torcedores em Brasília. Mas todo patrocínio que chega para o basquete do Flamengo é muito bom. E fizemos uma solicitação junto a Liga e aos clubes que queremos mandar os jogos lá e esses jogos são contra o Brasília e o Minas. O Brasília não terá problema pois é um time de lá mesmo. O Minas falta ainda uma aprovação oficial da Liga. E confirmado esses dois jogos a gente encerra os 4 jogos da fase de classificação em Brasília conforme o contrato com o BRB.”

Jogos do Flamengo em Brasília em janeiro

Dia 24 – sexta – Flamengo x Brasília, às 21:10, no ginásio da ASCEB

Dia 31 – sexta – Flamengo x Minas, às 21:10, no ginásio da ASCEB

*O Flamengo ainda assim mandará de 4 a 6 jogos no Rio de Janeiro em janeiro de 2020, sendo até 3 jogos no fim de semana, dias que poderão possibilitar o torcedor de comparecer em maior número aos jogos.

A contratação do armador uruguaio Gustavo Panchi Barrera

“ A avaliação mais técnica sobre o Panchi é com o Gustavinho. A gente trabalhou na negociação juntamente com o Diego Jeleilate e a contratação do Panchi que fique claro foi feita dentro do orçamento nosso, um orçamento responsável. Ele será um jogador que irá agregar e é um jogador experiente. Ele vem para uma posição boa e tem uma estatura boa. E acredito que ele irá se adaptar rapidamente a equipe e poderá ser um jogador importante para a gente.”

Seja assinante do Garrafão Rubro-Negro , ajude a manter o projeto, concorra a ingressos para os jogos do Flamengo no Rio de Janeiro e uma camisa oficial no final da temporada:

https://www.catarse.me/garrafao_rubro_negro