Rodrigo Galego faz um balanço da participação do Flamengo na LDB 2019

Por Fernando Fernandes, em São Paulo

O Flamengo, de fato, fez um investimento alto para a disputa da LDB – Liga de Desenvolvimento de Basquete neste ano. Apesar de ter ficado na quarta colocação, mesma posição de 2018 e de não ter atingido o objetivo principal: o título, a torcida Rubro-Negra tem muitos motivos para se animar.

Evolução da equipe:

Disputada em três etapas, a LDB teve como primeira sede o Flamengo sediando no Tijuca Tênis Clube. Nessa fase, o Fla Basquete, apesar de jogar em casa e ter, claramente uma equipe ainda ‘’crua’’, muito pelo time contar com peças que chegaram para a temporada (Matheus Weber, Pedro Nunes, Maciel e Rechel), fez bons jogos. Nessa etapa, o Flamengo disputou cinco jogos e apenas foi derrotado uma vez, contra o Pinheiros, por 87 a 77(time de São Paulo veio a ser o campeão da LDB). Já na segunda fase, em São Paulo, mesmo com a equipe de Galego não contar com o ala-armador Pedro Nunes e sem ter Ruan e Rafael Rachel nos primeiros jogos, ficou nítido a evolução tática. O elenco flamenguista conquistou seis vitórias em sete jogos.

’ Foi muito satisfatório, o saldo foi muito positivo, porque nós conseguimos, dar minutos de quadra para diversos jogadores, passamos por dificuldades, mas, acima de tudo, conseguimos vencer’’, afirmou Galego.

Já na etapa decisiva, o time carioca veio completo, sem nenhuma baixa. A equipe rubro-negra mostrou ser muito diferente das primeiras fases. Logo no primeiro jogo, o Flamengo passeou contra o forte São José dos Campos por 79 a 46 e mais importante do que o resultado foi a intensidade e agressividade colocada em jogo pelo técnico do Rubro-Negro. Nas demais partidas, os Crias Dá Gávea tiveram um nível de dificuldade muito superior devido a maior qualidade dos times e apesar disso, a intensidade voltou a se repetir e o padrão tático se mostrou muito superior aos jogos da primeira e segunda etapa. Na semifinal, contudo, o Pinheiros superou o Flamengo nos detalhes e, sobretudo, no aproveitamento ruim dos lances livre do plantel flamenguista (18/29) e isso, certamente, culminou na eliminação.

“Repetimos a campanha do ano passado, ficamos na quarta colocação, não chegamos na final por pouco. Tínhamos outros planos, beliscar a final e aí sim tratá-la como algo a parte. No geral, foi um momento oportuno para desenvolver alguns atletas, aproximar mais do adulto, expandir um pouco mais a cultura que está sendo aplicada pelo Gustavo no adulto, em temos de técnica, postura e atitude. Saio com um time que está desenvolvendo uma mentalidade diferente do que eu cheguei nessa mesma categoria ano passado.”

Ruan foi um dos destaques do time rubro-negro na LDB (Bruno Lorenzo/LNB 

Desenvolvimento das Crias da Gávea e opções para Gustavinho

Com as vindas de Gustavo De Conti, Diego Jeleilate, em 2018 e a de Galego para esta temporada, ficou nítido que o Flamengo quer aumentar a visibilidade, reestruturar e investir mais na base. Neste ano chegaram Rachel, Pedro Nunes, Weber e Maciel e durante a atual temporada, sobretudo na LDB, ficou claro o desenvolvimento deles para serem usados com maior regularidade na equipe adulta. Ruan, de 2.06m chamou a atenção e fez uma grande etapa final da LDB, mostrou ser extremamente dominante no garrafão. Atlético, tem facilidade em baixo da cesta e pode ser uma das opções para o Fla Basquete pela falta de um pivô ‘’5’’. Por sua vez, Pedro já é uma mais do que uma promessa. Com passagens pela Espanha e IMG Acadamy, embora jovem, tem certa experiência. Com 2.02, é versátil, podendo atuar como ‘’1’’, ‘’2’’ e até ‘’3’’. Na LDB, mostrou grande desenvolvimento e maturidade, principalmente, intensidade.

Pedro Nunes foi um dos jogadores eficientes do Flamengo na LDB(Bruno Lorenzo/LNB)

“Sobre o Pedro, conversando com o próprio Gustavo, achamos importante jogar a fase final. Mesmo treinado pouco conosco, ele teve uma minutarem alta, se arriscou, deu uma boa confiança, vai chegar agregando mais ao adulto. Pedro é um garoto com muito potencial. Serviu bem para ele, assim como para o Ruan, que vai começar a pegar mais minutos no adulto, torço e acredito nisso. Ele é muito físico e tem ótimo volume de jogo.”

Comandante à beira da quadra:

Galego chegou este ao Flamengo com uma missão dura e difícil: desenvolver os atletas da equipe Sub-19 e ajudar na transição para o adulto. Em seu primeiro ano com a camisa Rubro-Negra, o técnico já apresenta bons resultados. Foi campeão invicto e com extrema autoridade pela Copa do Brasil Sub-18. Na decisão, derrotou a Sociedade Esportiva Palmeiras. Além disso, fica nítido o desenvolvimento que vem dando para alguns atletas, como o caso de Weber e Ruan. O técnico ainda tem uma postura exemplar à beira da quadra, não se vê perder a cabeça e, principalmente, sabe lidar com os jovens e educar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.