Com ótima disciplina tática, Flamengo consegue grande vitória diante da Unifacisa no Maracanãzinho

O jogo entre Flamengo e Unifacisa marcou um encontro de duas equipes que atravessam momentos distintos nessa temporada. O rubro-negro sofrendo com as viagens longas e ainda sem ritmo de jogo e com desfalques importantes como Olivinha e Rafael Hettsheimeir. A Unifacisa com seu bom elenco, mas desgastada pela Liga Sul-Americana e sem Guilherme Hubner. Mas em adversidades como essas que o esporte acaba por impor, ele também oferece a oportunidade de quebrar tabus ou surpreender. Foi exatamente isso que aconteceu para um dos times, o Flamengo se mostrou um time vibrante e com todos os jogadores em quadra com uma enorme fome de seguir à risca o plano tático de jogo. E essa determinação fez toda a diferença para uma ótima atuação coletiva e excelente vitória no placar por 91 a 53.

Rafael Hettsheimeir deve retornar a jogar em breve. Já Olivinha teve uma lesão mais complicada e só irá voltar a atuar no início de dezembro.

O jogo

1 quarto – Flamengo 25 x 13 Unifacisa – o jogo começou com o Flamengo sabendo fazer bem a leitura ofensiva e defensiva. Com os pontos de Gabriel Jau e Gui Deodato, o rubro-negro abriu a parcial de 8 a 0 provocando o tempo da equipe paraibana. O time da Unifacisa bem que esboçou uma melhora no seu ataque com os pontos de Antonio, mas a defesa não conseguiu anular a regularidade de Jaú e o Deodato dentro de quadra. E os pontos também de Martin Cuello ajudaram o Flamengo a terminar com uma boa primeira parcial no placar.

2 quarto – Flamengo 27 x 12 Unifacisa – o time da Unifacisa dava claros sinais que não atravessava uma boa noite na sua leitura de jogo coletivo em quadra e com isso acabou sendo castigada pelo bom jogo de transição do Flamengo que soube muito bem ocupar os espaços taticamente em quadra. Com os pontos de Favevarni e Martin Cuello, o orgulho da nação foi para o vestiário com a vantagem de 27 pontos, uma vantagem muito fora da curva se analisarmos apenas de forma prévia o que são os dois elencos no papel.

3 quarto – Flamengo 27 x 12 Unifacisa – não era sessão de reprise de novelas da Globo, mas a parcial do segundo período se repetiu no terceiro quarto. E isso se deve a uma expressão que resume bem a atuação do Flamengo nesse jogo – disciplina tática. O quarto marcou a confirmação de Gui Deodato como jogador mais regular do rubro-negro em quadra e contou também com as boas atuações dos armadores argentinos Penka Aguirre e José Vildoza. O rubro-negro foi para o quarto decisivo com 42 pontos de diferença.

4 quarto – Flamengo 12 x 16 Unifacisa – com uma vantagem enorme, o Flamengo tirou um pouco o pé do acelerador na sua intensidade em quadra e deu espaço para jovens da base como Matheus Leoni e Emanuel ganharem experiencia. O rubro-negro não teve dificuldades para confirmar sua quinta vitória no NBB e essa com uma excelente atuação tática.

Destaques da vitória do Flamengo contra a Unifacisa

Gui Deodato – 20 pontos

Gabriel Jaú – 18 pontos e 10 rebotes

Faverani – 14 pontos

José Vildoza – 13 pontos

Martin Cuello – 11 pontos

Próximo jogo do Flamengo pelo NBB

Terça-feira – Bauru x Flamengo, às 20 horas, no ginásio Panela de Pressão, em Bauru. Transmissão da ESPN.

Garrafão Rubro-negro precisa da sua assinatura para continuarmos a nossa cobertura do orgulho da nação. Faça sua assinatura a partir de 10 reais por mês. Conteúdos exclusivos e sorteio de camisas oficiais, casuais e par de ingressos para jogos do NBB, Copa Super 8 e Champions League Américas durante a temporada.
Apoia-se – apoia.se/garrafaorn
Pic Pay – @GarrafaoRN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.