Eliminação na LDB 2021 – as falhas no processo culminaram na campanha desastrosa do time rubro-negro

Antes da paralisação das competições nacionais de base em razão da pandemia, o Flamengo chegou a comemorar o título brasileiro na categoria Sub-21 derrotando o Pinheiros, em Uberlândia, em março de 2020, e tinha a expectativa que esse elenco teria totais condições de evoluir taticamente e tecnicamente em competições futuras.

A expectativa era alta sobre o desempenho do Flamengo na LDB dessa temporada, principalmente tendo como base o basquete que boa parte do elenco apresentou nessa competição nacional anterior que resultou em mais um título nacional para Gávea.

Flamengo se sagrou campeão brasileiro Sub-21 na competição organizada pela CBB em março de 2020. (CBB)

Mas a realidade da campanha rubro-negra na LDB nessa temporada acabou sendo desastrosa. O time pela segunda vez na história na competição não se classificou para a fase final. O Garrafão Rubro-Negro levanta alguns aspectos no processo que na nossa análise podem ter contribuído para essa eliminação precoce no torneio organizado pela LNB.

Parceria entre Flamengo e Unifacisa na LDB demonstra que pode ter faltado um equilíbrio na montagem do elenco rubro-negro

Sempre é bom salutar e elogiar qualquer parceria que venha buscar e fortalecer o basquete brasileiro. Isso vem sendo buscado na união entre Flamengo e Unifacisa dentro do esporte olímpico. Mas o fato é que a mescla de jogadores do elenco rubro-negro e do paraibano pode ter tido falhas na sua concepção.

Gabriel Andrade foi um dos destaques das últimas conquistas nacionais da base pelo time rubro-negro e tendo um bom aproveitamento nos arremessos de três pontos. E por ser essa qualidade acabou sendo o cara escolhidos para ser um dos protagonistas do elenco da Unifacisa na LDB.

O Flamengo acabou optando por ter jogadores no seu plantel com um potencial muito mais defensivo do que ofensivo na posição de ala-armador. Um dos exemplos disso é Magno Faria que não conseguiu ter uma regularidade ofensiva em toda a campanha do time rubro-negro na competição, teve uma contribuição de fato defensiva.

Isso com certeza será um dos pontos debatidos internamente pela diretoria rubro-negra no momento. Em que a montagem do elenco dos dois times pode ter tido falhas, ainda mais que os dois eram formados por jogadores da base do Flamengo. Será que Gabriel Andrade não poderia ter sido um coringa na rotação do time rubro-negro na LDB?

De qualquer modo, ele acabou tendo um papel de protagonista e cestinha com a camisa da Unifacisa na competição e serviu de aprendizado e amadurecimento na sua jovem ainda carreira.

Jogadores que tiveram um rendimento abaixo do esperado no Flamengo na LDB

Não se foi divulgado nada em relação a Covid-19 com o jovem talentoso Gabriel Camargo antes da LDB dessa temporada. Caso o atleta foi contaminado pelo coronavírus e teve que se recuperar rápido visando ajudar o elenco na competição, se compreende como pode ter sido complicado essa retomada ainda mais em razão de todo o processo da recuperação que o coronavírus coloca em xeque o atleta de alto rendimento.

O desempenho de Camargo foi muito abaixo do seu real potencial técnico. Parecia ser um jogador sem explosão física nas jogadas como demonstrou em alguns jogos com a equipe profissional no NBB e no Estadual e sem muita confiança no seu arremesso seja ele de três pontos e até de dois pontos.

Pelo que demonstrou nessas competições acimas citadas fica a expectativa de Gabriel Camargo voltar a demonstrar seu real potencial nas próximas competições.

Ruan Miranda é um jogador que já demonstrou em várias edições da LDB, Estadual e outras competições de base seu potencial ofensivo e sua qualidade no volume de rebotes dentro dos jogos. Em jogos de maior equilíbrio na LDB dessa temporada, principalmente contra o Minas, pode se perceber ainda uma falha na conclusão das jogadas e uma necessidade maior de treinamentos para essa evolução técnica chegar e consolidar todo o potencial que de fato ele tem e sabe que possui.

Escolhas entre time e a rotação como papel do técnico da equipe rubro-negra em quadra

Se o Flamengo ganha ou perde em quadra isso muito se deve as escolhas que o treinador acaba fazendo no decorrer de cada jogo. O Flamengo na LDB foi uma das equipes com o maior número de rebotes, mas o time não conseguiu reverter esse panorama em vitórias mais tranquilas na competição. E em uma dessas partidas, esse volume de rebotes tão superior acabou não sendo suficiente para evitar a derrota.

No jogo contra Rio Claro, o Flamengo conseguiu 49 rebotes e a equipe paulista conquistou 32 rebotes. O Flamengo perdeu o jogo por 68 a 67 e lá na frente essa seria a derrota que tirou qualquer chance de classificação a fase final, ainda mais pesando o confronto direto em caso de empate na classificação.

Um planejamento de reforçar o elenco na LDB desde o início poderia ter um resultado melhor em quadra

Em edições recentes da LDB é normal que o Flamengo acabe por adicionar jogadores no seu elenco a partir da segunda fase da competição. Mas diante de uma competição que tem vários times equilibrados em quadra, o fator entrosamento a longo tempo pode acabar tendo um peso importante na definição dos classificados para a fase decisiva e evitando que na peneira fina de jogos tão parelhos, o Flamengo acabe por perder partidas que custem caro lá na frente.

Isso talvez seja mais um fator que sirva de aprendizado e ajustes para a diretoria rubro-negra pensando no planejamento e montagem do elenco na competição da próxima temporada.

Rafael Rachel e Matheus Leoni passando a integrar o elenco profissional com o fim da LDB

Como todo atleta da base, os jogadores precisam do processo de amadurecimento do seu jogo e isso vem com o tempo. Rafael Rachel demonstrou na temporada passada que pode sim ajudar a equipe comandada pelo técnico Gustavo De Conti no aspecto defensivo e ainda precisando ajustar detalhes no seu jogo ofensivo. Resta aguardar como será a evolução de Rachel em mais uma temporada na equipe adulta e entrando numa equipe mais ajustada taticamente em quadra e sem ter o peso grande de ser um dos protagonistas.

Matheus Leoni fez a sua estreia na segunda etapa da LDB e mostrou que tem qualidade técnica nos arremessos e uma bola leitura nas roubadas de bola que podem acabar por contribuir em momentos da equipe profissional. Esses dois jogadores terão seus minutos, irão acertar, irão errar, mas é fundamental que eles sejam colocados a prova para amadurecerem e se firmarem tecnicamente no decorrer da temporada.

O Garrafão Rubro-negro precisa da sua assinatura para continuarmos a nossa cobertura do orgulho da nação. Faça sua assinatura a partir de 10 reais por mês. Conteúdos exclusivos e sorteio de camisas oficiais e casuais durante a temporada.

Apoia-se – apoia.se/garrafaorn

Pic Pay – @GarrafaoRN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.